Primeira praça do programa de revitalização é entregue

Prefeitura tem outros 148 projetos em andamento, mas regiões periféricas da Capital não foram acolhidas.

GERMANO RIBEIRO (Repórter)

Numa cidade carente de espaços de convivência pública, a inauguração de uma praça deve ser rebebida com alegria pela população. E foi  assim que os moradores no bairro cidade 2000, na Capital, participaram, na manhã deste sábado, da reinauguração da Praça Oficina do Senhor, rebatizada de Engenheiro Pedro Felipe Borges. A obra de revitalização foi a primeira de outros 29 equipamentos beneficiados pelo programa Adoção de Praças e Áreas Verdes da Prefeitura de Fortaleza. Segundo a administração municipal, outros 120 locais deverão ser adorados em breve. “As praças são muito importantes para o bem-viver, para a urbanidade da cidade”, comemora a titular da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Controle Urbano (Seuma), Águeda Muniz. Segundo ela, a próxima área a ser revitalizada será a Praça da Medianeira, conhecida como Bárbara de Alencar, na Avenida Heráclito Graça. Apesar das reformassem andamento, o programa encontrou interessados apenas nas áreas das Regionais II e Centro. “As Regionais I, IV, V e VI precisam de adotantes, e a gente pede que pessoas físicas, jurídicas e associações busquem as secretarias ou a Seuma para encaminhar esse projeto tão importante para a Cidade”, explica a secretária Águe Muniz.

 

Esporte

Com a reforma, a praça passa a contar com uma quadra poliesportiva e outra para vôlei de praia, campo de futebol gramado, rampa de skate, academia, pistas de cooper e caminhada e playground, entre outros equipamentos. O local foi arborizado, com 70% de cobertura vegetal. Para os responsáveis pela obra, a empresa ganha ao realizar um trabalho social, oferecendo à população uma área de lazer. “Em troca, a gente só pede que as pessoas conservem a praça”, diz o sócio-diretor da construtora Manhattan, Hélio Galliza estimula os concorrentes a adotarem outras praças. “A gente costuma brincar: agora vocês precisam fazer igual ou melhor”, disse. Além das empresas, seis pessoas físicas e dez associações ficaram responsáveis por cuidar de espaços públicos da Capital. O programa foi lançado em março deste ano e tomado permanente com publicação do Decreto Nº 13.142 no mês seguinte. Segundo a Seuma, o primeiro passo para a adoção de uma praça ou área verde é a preparação da Carta de Intenção, que deve ser apresentada à secretaria regional específica, com informações sobre o local de interesse e documentação necessária. Após análise do material pela Prefeitura, o interessando é chamado para assinar um termo de cooperação e então criar um projeto para revitalização da área.