EDILAINE FELIX

25 outubro 2014

Construtora faz estudo para saber o padrão do morador e, então, decidir se a superfície terá tinta ou aplicação de cerâmica


Edifício da Trisul em Santana usou apenas pintura

A escolha do material que será utilizado na fachada leva em consideração essencialmente o padrão do empreendimento, de acordo com a arquiteta e coordenadora de desenvolvimento da incorporadora e construtora Trisul, Eliana Leick.

A empresa tem dois tipos de fachada: as pintadas com argamassa e tinta e as pintadas compondo com blocos cerâmicos.

“Para os empreendimentos mais populares são usadas argamassa e a tinta para dar a cor, que não é tão estético, mas é mais econômico. Já para aqueles com padrões médios fazemos aplicações de gradis de vidro e de cerâmica”, diz.

Eliana esclarece que a cerâmica é um material mais resistente e também proporciona maior conforto térmico. “Temos um empreendimento em Santos (no litoral de São Paulo) que tem a fachada inteira em cerâmica, o que deixa as unidades mais confortáveis e o edifício mais resistente à maresia.”

Segundo a arquiteta, os edifícios da Trisul que recebem aplicação de blocos cerâmicos, o revestimento é colocado de 10% a 30% da área total da fachada.

Parâmetro. Um estudo de mercado também baliza a escolha da fachada. Eliana conta que a construtora faz um levantamento levando em conta o perfil da região, a concorrência local – os tipos de prédios do mesmo perfil nos arredores – para decidir qual será o acabamento adequado para o produto.

No entanto, ela esclarece que, para a construtora, o que prevalece em São Paulo na hora de escolher o material que vai compor a fachada é o preço, ou seja, a condição do comprador.

Eliana destaca que a empresa também considera alguns detalhes na hora de escolher cor da tinta. “Tons azuis e vermelhos desbotam, bege e cinza são mais indicados e duráveis.”

Fonte: http://economia.estadao.com.br/blogs/radar-imobiliario/2014/10/25/perfil-do-comprador-define-o-estilo-do-predio/